Blog

6 razões para fugir de empréstimo com agiota

11.02.2019

6 razões para fugir de empréstimo com agiota

Confira porque você deve fugir de empréstimo com agiota e buscar outras alternativas para ter acesso ao crédito.

Procurar um empréstimo com agiota é a solução encontrada por muitas pessoas no momento de lidar com dificuldades financeiras. Porém, essa decisão, que parece um bom negócio, pode se transformar rapidamente em um problema ainda mais complicado.

O agiota é a pessoa que realiza empréstimo de dinheiro sem ter uma empresa legalizada para essa atividade. Justamente por conta disso, não existe a necessidade de comprovar renda, mostrar documentos ou assinar um contrato. Porém, as condições desse empréstimo podem ser muito prejudiciais e colocar não apenas as suas finanças, mas também a sua integridade física em risco.

Entenda, a seguir, quais são as principais razões para fugir de empréstimo com agiota.

Por que fugir de empréstimo com agiota?

1. Trata-se de uma prática ilegal

Para começar, a prática de empréstimo feita por um agiota está em desacordo com a lei. Além de exercer uma atividade que precisa estar regulamentada, os agiotas exploram a situação difícil vivida pelas pessoas para enriquecer ilicitamente – cobrando taxas de juros muito superiores às que estão permitidas por lei.

2. Os juros são muito altos

Quando você busca uma instituição bancária, os juros que podem ser cobrados são limitados por lei. Caso os praticados sejam considerados abusivos, você tem o direito de solicitar um ajuste ou entrar com uma ação contra essa empresa.

Já quando falamos de empréstimo com agiota, isso não existe. Nada impede que seja concedido um empréstimo com juros de 50% ao mês – tornando a sua dívida ainda maior ao longo do tempo. Geralmente, você é pressionado a fazer uma nova negociação para solucionar o seu endividamento e acaba entrando em uma grande bola de neve de dívidas.

3. Você não tem direitos

Imagine que você tenha solicitado R$200 para um agiota e combinado de pagar R$250 no mês seguinte. Porém, no momento do pagamento, o agiota cobra um valor de R$300. Nessa situação, você não tem para quem recorrer – afinal, estamos falando de uma operação ilegal e sem comprovação alguma.

4. É preciso oferecer uma garantia

Apesar de ser possível ter acesso fácil a um empréstimo com agiota, é muito provável que você tenha que oferecer uma garantia – seja um carro, um imóvel ou um relógio. O grande problema é que essa garantia costuma ter um valor superior ao do empréstimo, e o agiota pode dificultar o seu pagamento para ficar com o bem dado como garantia.

5. Métodos de cobrança agressivos

A integridade física da sua família também pode ser comprometida por conta de um empréstimo com agiota. Em casos de atraso no pagamento, não é incomum que sejam feitas ameaças, perseguições ou agressões. O medo é a arma utilizada para tentar extorquir quem está devendo.

6. Existem outras formas de conseguir dinheiro

Outra ótima razão para manter distância dos agiotas é a possibilidade de ter acesso ao dinheiro de outras formas. Mesmo para quem está com o nome sujo, existem alternativas menos arriscadas do que um empréstimo com agiota: empréstimo consignado, refinanciamento de bens, empréstimo pessoal, entre outras.

Além disso, você também pode utilizar o Jeitto para garantir o pagamento das suas contas básicas em momentos de complicações financeiras: ele é a única carteira digital do Brasil que pode te dar um limite de crédito!

Você já conhecia essas razões para fugir de empréstimo com agiota? Gostaria de conhecer melhor as funcionalidades do Jeitto? Então, visite a nossa página e até a próxima!