clique
e baixe

Blog

Como conquistar meu primeiro automóvel?

30.06.2017

Como conquistar meu primeiro automóvel?

Um dos seus sonhos é comprar o primeiro carro? Antes de embarcar nessa conquista, veja todas as dicas que separamos para você.

O carro é uma das paixões dos brasileiros, e poder conquistá-lo é um verdadeiro marco na vida de muitas pessoas. Mas quando o assunto envolve a organização das finanças, essa realização pode se tornar um grande pesadelo! Os altos índices de inadimplência estão aí para provar isso. Só nos 8 primeiros meses de 2016, o número de endividados no setor de veículos cresceu 7% em relação ao mesmo período do ano anterior. Apesar disso, é possível, sim, conquistar esse “brinquedo” de gente grande sem sofrer. Se esse é o seu grande sonho, o Jeitto dá algumas dicas para que você encontre uma forma de compra para o primeiro automóvel que atenda às suas necessidades e caiba de verdade no seu bolso. Confira!

Antes de fechar negócio…

Antes que você pense em logo comprar seu carro e sair dando um rolê por aí, você precisa analisar bem alguns pontos. Veja:

  • Por que eu preciso de um carro mesmo?
  • Todos sabem que ter um carro traz muito conforto, mas qual a sua real necessidade de comprar um carro hoje? Essa pergunta deve sempre ser feita antes de fechar qualquer negócio, já que você precisa entender que essa é uma grande responsabilidade e também que os gastos não vão parar por ali, pois ainda tem combustível, IPVA, DPVAT, licenciamento, seguro, estacionamento e manutenções preventivas. Seja sincero com você mesmo, avalie o momento e, se a hora não for agora, não desanime. Poupe bastante para em um futuro próximo realizar esse sonho!

  • Quanto eu vou poder gastar por mês?
  • Como em tudo na vida, na tão desejada (e suada) compra do primeiro carro, você precisa ter muito foco. Primeiro, faça um levantamento dos seus gastos fixos mensais (luz, água, telefone, faculdade, alimentação, aluguel…) e depois veja quanto sobra. Lembre-se daqueles gastos com o carro que citamos ali em cima. E agora, quanto sobrou? Comece a analisar suas possibilidades, relação custo-benefício, o que você deseja que seu automóvel tenha e o máximo que você pretende gastar. Escolha alguns modelos e parta para uma pesquisa de preços!

  • Já pesquisei o suficiente sobre o assunto?
  • Você já está mais perto do seu carro novo. A hora é de procurar! Não precisa entrar na primeira concessionária que achar na sua frente e já bater o martelo. Veja, reveja, procure na internet, olhe mais sobre a marca e modelo do veículo – ele está em alta para uma possível venda no futuro? – e também sobre a loja que você pretende comprar. Atenção aos carros novos, já que podem perder cerca de 20% do seu valor só por deixarem a concessionária e, consequentemente, passando a ser de cara um carro usado, que é novo, mas não é mais um 0 km.

    Lembre-se de não procurar apenas na sua cidade, pois isso pode ajudar a encontrar uma grande diferença de preço, e também leve alguém de confiança – um mecânico sempre pode ajudar nessas horas – para avaliar o carro. Faça tudo com bastante tranquilidade, sem pressa.

    Chegou a hora de pagar. E agora?

    Pronto, você já se apaixonou e está namorando aquele carro. Mas antes de embarcar nessa nova fase, você precisa ter certeza sobre aquela parte importante da compra, que é como vai pagar. Existem várias possibilidades e você precisa definir qual cabe melhor no seu bolso. Veja algumas das opções disponíveis:

    • À vista
    • Pois é, você já sabe que essa é a melhor opção. Dinheiro na mão, desconto no bolso! É complicado e exige muita organização. Mas poupando, você consegue chegar lá!

    • Financiamento
    • Você não vai conseguir fechar a compra à vista e não pode mais esperar? Talvez o financiamento de veículos possa ser uma opção para você. Nessa forma de compra, um banco ou instituição financeira paga a loja em que você comprou o carro e você paga mensalmente as parcelas para ele. O carro já fica em seu nome desde o início, mas caso deixe de fazer o pagamento em dia, seu carro pode ser tomado!

      Olho vivo nas condições que a concessionária oferece. Muitas delas já possuem convênios com financeiras e nem sempre dão os melhores preços, mas acabam chamando atenção pela praticidade. Mais uma vez, pesquise muito sobre esse financiador e veja se ele oferece boas condições antes de assinar um contrato. Leia atentamente as cláusulas. Mais uma dica é ter um dinheiro no bolso para não financiar o total do veículo, já que assim você acabará pagando muito mais que o valor original do automóvel. Quanto maior a entrada, menor a parcela!

    • Consórcio
    • Se você pode esperar um pouco mais, o consórcio é uma boa alternativa. Aqui, o financiamento do veículo é feito em um conjunto de pessoas que estão interessadas em comprar o mesmo carro que você. Todos os meses, o grupo deposita uma parcela fixa, que é resultado da divisão do valor do automóvel pelo total de participantes, e mais uma taxa para a administradora do consórcio. Todos os meses, é feito um sorteio e alguém recebe o veículo. Depois de premiado, o ganhador continua pagando as parcelas até o final. As taxas são menores que as de um financiamento comum e você ainda pode pagar aos poucos e sem entrada. Nesse caso, se não conseguir pagar a parcela, o indicado é buscar a administradora do consórcio para transferir a cota para outra pessoa ou tentar negociar para ficar com um bem de menor valor, com uma parcela menor. Por isso, fique de olho em seu contrato para não perder o dinheiro investido ou prejudicar o restante do grupo!

    • Leasing
    • Diferente do consórcio, no leasing você pode pegar o carro assim que faz o financiamento. O banco compra o carro e quem está interessado pode fazer um financiamento. Aqui, o veículo fica no nome do banco até a quitação, quando passa para o nome do comprador. Apesar de ser mais em conta que outros financiamentos, como o bem fica no nome do banco, se você atrasar uma parcela, o carro será confiscado.

    É um bom negócio?

    Você está quase na linha de chegada, é hora de analisar se é um bom negócio. Eu posso mesmo assumir essa compra e todas as outras contas que virão junto? O carro é bom ou vou me preocupar logo com a manutenção? Será que a opção de pagamento que fiz é a ideal? Se você perceber que sim, é hora de fechar um bom negócio. Mas não antes de dar aquela chorada e pedir um grande desconto ao vendedor. Tenha paciência e negocie bastante. Lembre-se que, acima de tudo, você está fazendo um investimento. E que seja uma ótima compra!

    Você já sabe um pouco mais sobre a compra do tão sonhado primeiro carro. Agora, se em meio a tantas contas que temos para pagar no dia a dia, você ficar sem grana, ou ainda quando os créditos do celular acabarem, conte com o app Jeitto. Fácil e rápido de usar, você tem crédito de R$ 150,00 e paga só no próximo mês. Prático, né? Baixe já no Play Store e aproveite nossos benefícios.